2ª semana de advento

COROA DE ADVENTO, 2ª VELA

(A primeira vela já está acesa)
Senhor, Tu vens ao nosso encontro e nós acendemos esta segunda vela. Não Te procuramos na aparência, entre as luzes intermitentes das ruas e praças. Que os olhos do nosso coração não se contentem com pequenas luzes que iluminam por breves instantes, mas são incapazes de desvendar o caminho. Dá-nos, Senhor, a luz da sabedoria, para distinguirmos a Tua Luz de outras luzes artificiais e enganadoras. Faz-nos ver a Tua Luz, no meio da noite, para Te encontrarmos a Ti e nos encontrarmos a todos em Ti. Que a Tua Luz, que vem ao nosso encontro, nos faça alcançar um novo horizonte de esperança, e encontrar em Ti um rumo decisivo para a Vida! Ámen.

2º domingo
Texto: «Preparai o caminho do Senhor»
Atitude: Renovar-se interiormente.
Atitude sinodal: Incluir e envolver a todos. Não deixar ninguém pelo caminho…. Facilitar o acesso de todos os que querem partilhar o caminho.
Finalidade: Favorecer a participação ativa. Valorizar a riqueza da variedade. Unir nas diferenças.
Perguntas: Sentes gosto em pertencer à Igreja? Porquê? Quando dizes ‘a nossa Igreja’ quem faz parte dela?

Oração
Senhor Jesus Que eu escute sempre
O apelo de S. João Baptista:
“Preparai o caminho do Senhor,
endireitai as suas veredas”.
É tão difícil mudar, custa mesmo
Mas sei que devo converter:
O meu pensar, maneira de ser e agir.
Dá-me forças para preparar
O meu coração para Te acolher.
Faz-me ter fé e acreditar em Ti.
Que a exemplo de Maria
Eu deixe que entres na minha vida
E me transformes.
Ajuda-me, neste advento,
a encontrar a vida plena.
Obrigado porque estás sempre comigo
Ámen
 
Unidos por um caminho novo
Pe Feliciano Garcês
 
Partilha

1ª semana de advento

COROA DE ADVENTO, 1ª VELA

Senhor, Tu vens ao nosso encontro
e nós acendemos esta primeira vela,
como uma lâmpada que brilha em lugar escuro,
para manter vigilantes os nossos corações,
enquanto aguardamos a Tua vinda.
Que os nossos corações não se tornem pesados.
Que os nossos olhos não se deixem encandear
pelas luzes artificiais do Natal que se avizinha.
Ilumina, Senhor, os nossos corações,
Ajuda-nos no caminho até Ti,
para contemplarmos no Presépio
o milagre da luz no meio das nossas trevas,
da força de Deus na nossa fragilidade,
da grandeza divina na nossa pequenez humana.

Ámen.

 
 
 

 
CAMINHADA DE ADVENTO

Os tempos de Advento e de Natal marcam o início de um novo Ano Litúrgico (ciclo C) com a tónica da esperança e da abertura à novidade. É neste ambiente que nos devemos situar pessoalmente e que somos chamados propor como caminho espiritual comunitário, que nos permita viver a alegria da missão quotidiana, unidos por um caminho novo.

Neste itinerário de Advento, pensamos que a característica do discípulo a valorizar seria «o encontro com Jesus Cristo», pois este tempo de esperança impele-nos para uma maior intimidade com Jesus, num encontro pessoal, numa abertura a Deus que vem ao nosso encontro para tocar a nossa vida, para se fazer próximo. Contudo, como tornar esta característica visível e concreta no nosso dia-a-dia? A partir da Palavra de Deus de cada domingo e solenidade, sublinhamos um dos aspetos que este encontro com Jesus Cristo possa implicar. Para realçar este itinerário, sugerimos que, no espaço litúrgico e nas casas dos cristãos de cada comunidade, se construa um caminho que nos leva até ao presépio. Somos chamados a caminhar ao encontro de Jesus.

1º domingo:
Texto: «Erguei-vos e levantai a cabeça»
Atitude: Reconhecer Deus nas situações do dia-a-dia.
Atitude sinodal: Caminhar juntos. Todo o Povo de Deus é um Povo a caminho.
Finalidade: Percorrer todos juntos o caminho que Deus chama a Igreja a fazer hoje.
Perguntas: Quem são os teus melhores companheiros na tua caminhada de fé? Que mais podes fazer tu para caminharmos todos juntos em comunidade?
 
 
Unidos por um caminho novo
Pe Feliciano Garcês
 
Partilha

 

 

 

Está assim a

Feira das Colheitas!

Partilha

 

No dia 17 de junho celebrámos o 9º aniversário da dedicação da Igreja dos Pastorinhos, em Francos. Antes do início da celebração procedeu-se à bênção do novo órgão, um órgão de tubos.
Este órgão de tubo, de origem britânica, foi restaurado por uma empresa de Santo Tirso. Irá contribuir para uma maior dignidade litúrgica das celebrações daquela Igreja.

Partilha

Grupo de Acólitos

Site do Grupo de Acólitos da Paróquia da Nossa Senhora da Boavista.

Diocese do Porto

Site da Diocese do Porto.